Mensagem do Diretor

Direcção | Direction

«Quando Bartolomeu Dias em 1488 conseguiu dobrar o “Cabo da Boa Esperança”, muito mais que a esperança Portuguesa e Ocidental em chegar à Índia ficou ultrapassada. Foi o início da abertura de um canal marítimo que intensificou não só os intercâmbios comerciais, mas também as vivências humanas, culturais, sociais, e sobretudo a riqueza planetária do encontro entre as várias nações.

Curiosamente, 500 anos mais tarde, parece ser este o mote que permite o arranque da quarta edição do CIMCA.

Conseguida a primeira parceria Internacional em 2013, fomos à procura de mais. É um privilégio e uma honra poder repetir a colaboração com o Festival Internacional de Música de Câmara de Stellenbosch assim como apresentar a nova parceria que conseguimos com o Festival de Música de Maputo.

África do Sul e Moçambique abraçam-nos historicamente de forma natural e surpreendente, é de louvar a aposta que fizeram na nossa parceria, um garante credível do nosso trabalho, que por grande convicção e arrojo contínuo nos permitiu aqui chegar.

Reunimos uma vez mais, um júri de qualidade ímpar, experiente e de grande projeção que nos ajuda indelevelmente a atingir os patamares que ambicionamos.

Estamos mais uma vez prontos para deixar fluir a Música, na sua vertente de Câmara em que nos enquadramos desde a primeira hora. Levamos mais esperança e expectativas aos participantes, e este é o nosso projeto principal. Celebrar a Música de Câmara, premiando o esforço, o talento e a criatividade.

Instituído pela UNESCO, celebra-se em 2015 o “Ano Internacional da Luz”, acreditamos pois, que será este o ponto de viragem que trará a Boa Esperança em definitivo ao concurso que cresce em passo certo, rumo à conquista do seu lugar.»

Diretor Artístico
António Rosa

Os comentários estão fechados